domingo, 16 de dezembro de 2018

TODO MÉDIUM É ESPÍRITA?; por Ubirajara Cruz


Estudando as civilizações da Terra, vamos observar que a crença na imortalidade da alma e a possibilidade de comunicação entre o plano físico e o espiritual, entre os "vivos" e os chamados "mortos" sempre existiu. E que os médiuns (do latim, medium = meio; intermediário; medianeiro) são pessoas que em um grau qualquer sentem a influência e podem servir de intermediário entre os Espíritos e os homens.

Em 1855, Allan Kardec, pedagogo e fundador do Espiritismo, iniciou um trabalho criterioso e científico sobre o fenômeno mediúnico e após alguns anos de estudos sistematizados lançou um conjunto de obras, entre elas O Livro dos Espíritos (1857) e O Livro dos Médiuns (1861), que explica teoricamente os diversos fenômenos e as condições em que esses fenômenos se podem produzir.

A doutrina Espírita nos permite um estudo e uma apreciação mais clara e pura do que é ser médium, nos diz que a mediunidade não é mágica, não é sobrenatural. Não se alcança através de rituais ou de fórmulas predeterminadas, que a sua prática é gratuita, racional, equilibrada e transparente, que seu exercício envolve objetivo, planejamento, estudo e estruturação do processo.

Infelizmente algumas pessoas dotadas de tais faculdades tratam a mediunidade como algo místico, buscando aproveitar-se da fragilidade emocional e espiritual de alguns que tem sua fé abalada por perdas, doenças ou decepções de várias naturezas. Esses médiuns são na verdade espiritualistas e não são espíritas. Suas práticas não se baseiam nos postulados da doutrina espírita, não exercem sua missão com amor e espírito de serviço em benefício do próximo conforme asseverou e demonstrou o mestre Jesus. 

No entanto, a posição da Doutrina Espírita é de respeito as diversas religiões e aos comportamentos e práticas religiosas de qualquer indivíduo, independentemente de sua raça, cor, nacionalidade, crença, nível cultural ou social. Não assumimos aqui o papel de condenar ou rechaçar atos e postura de nenhum médium acusado de abuso ou charlatanismo, apenas procuramos esclarecer  o que a mídia desinformada noticia e confunde como Espiritismo, o que na verdade é prática da mediunidade, Espiritualismo.

Tais esclarecimentos são necessários para nos desarmar de ideias preconcebidas e da censura sistemática, motivando-nos a leitura e busca do conhecimento real do que seja a filosofia espírita, uma vez que o Espiritismo não impõe jamais os seus princípios, mas convida os interessados em conhecê-lo a submeterem os seus ensinos ao crivo da razão, antes de aceitá-los. 

Portanto querido leitor, a prática da mediunidade não significa que haja prática de Espiritismo propriamente dito, temos que observar os fatos e através de um conhecimento mais apurado pelo estudo, embasarmos nossas colocações, para não cairmos no velho erro da crítica sem fundamentos. Julgar uma religião apenas levando em consideração o seu aspecto exterior, será o mesmo que apreciar o valor moral de uma pessoa por suas vestes. Conheça o Espiritismo, leia Kardec!

Ubirajara M. da Cruz – Prof. Jairinho

http://www.febnet.org.br/wp-content/uploads/2012/07/135.pdf
Faça download gratuito do LIVRO DOS ESPÍRITOS.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário