segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

A VIAGEM NECESSÁRIA - Texto de fim de ano do Prof. Jairinho.


As festividades de fim de ano são sempre momentos de muita alegria e votos de felicidades, realizações e saúde para o ano vindouro. Família reunida, reencontro de amigos, partilha de afeto e risadas que relembram momentos inesquecíveis. Lágrimas de saudade pelos que partiram, conforto, superação e fé no reencontro.
 
A chegada do novo ano nos inspira e fortalece num misto de renovar votos, traçar metas e projetar sucessos. A oportunidade de recomeçar nos abre a uma nova etapa de erros e acertos, insucessos e triunfos, alegrias e tristezas, momentos de felicidade e desdita. Tudo isso constitui técnicas para se adquirir experiência no viver e aprimorar as várias aprendizagens que o jornadear nos guarda, pois sempre há oportunidade nova quando se deseja vencer.

Aprendizes da vida, iniciaremos mais uma viagem num trajeto de 365 dias, onde as lições necessárias chegarão e nos acompanharão nesse afã de renovação. É essencial definir bem o destino e embarcar na plataforma 2019, aqueles que ainda tiverem ressentimentos, mágoas, pendências e tristezas antigas na bagagem, devem descarregá-las no balcão 2018. Todo peso desnecessário deve ser abandonado.

Durante o nosso peregrinar, alguns criarão dificuldades e buscarão recursos e meios para nossa desistência ou queda, porém, não nos deixemos abater pelos chacais famintos invejosos, nem anestesiemos pelos vapores de ódio e da violência que infelicita multidões. Esses períodos de turbulência fazem parte da estrada e não esqueçamos em manter calma e confiança no piloto desta aeronave, Deus, nosso pai maior. 

É natural que, visitados por acontecimentos não habituais, desastrosos e dolorosos, derrapemos no inconformismo e no desespero, bradando frases do tipo: “Deus é injusto”, “não mereço isto”, “não me conformo”. Todavia não esqueçamos que o caminhar faz parte da caminhada e que não estamos isentos de pedras, espinhos e deslizes pelo caminho. Tenhamos em mente que, inobstante à noite escura, o sol prossegue brilhando, sustentando a vida e mantendo o equilíbrio gravitacional apesar de não ser visto. Igualmente, Jesus, mesmo sendo comercializado por muitos e tendo suas lições esquecidas e desvirtuadas pelas religiões, segue no destino da Terra. A nau humana não se encontra rumando para o soçobro, pois Ele é o bom pastor que conhece e zela pelas ovelhas da casa do Pai. 

Nesse trajeto, os passageiros que portarem sorriso nos lábios, coração acolhedor e mãos prontas a construir e espalhar o amor terão assento preferencial na janela da felicidade. Os que ainda não atingiram tal posição, recomenda-se que não utilizem a saída de emergência durante a viagem, basta que apertem o cinto da esperança e confiança, trabalhando e perseverando no propósito de ser melhor a cada dia, habilitando-se a servir o próximo e amar incondicionalmente. 

A jornada é lenta e laboriosa para quem busca a conquista dos bens superiores e almeja sentimentos de renovação. Deixemos de lado as mesquinhas rivalidades e os odiosos preconceitos, vamos colher as sementes espalhadas durante o ano passado e garantir que sejam semeados novos brotos de paz e justiça. Avante. Sigamos na busca em lograr êxito e refinar a consciência para saborear a vida como algo sempre novo.

A todos, uma excelente viagem!

Ubirajara M. da Cruz - Prof. Jairinho.

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário