segunda-feira, 21 de agosto de 2017

O Brejo é isso por Acrislaine Pereira

Era um lugarzinho, cujo chão de terra batida, se encontrava aqui e acolá, com paralelepípedos bem enfileirados. Hoje quase toda a cidade está coberta por asfalto. 
Duas quadras era o que fazia o centro comercial. Ao redor de uma igreja com uma praça. Em frente à estas, o casarão da esquina, funcionava como escola. Lá uma das nossas mais céleres professoras realizava seu ofício. 

Mais à frente, outra praça fazia os fundos da cidadela, mas, quanta ironia! Esta sim, seria a praça que apresentaria a cidade ao resto do mundo, dali há alguns anos. 
No registro municipal, apenas 10 funcionários públicos constavam na folha de pagamento, e a prefeitura que abrigava a Câmara Municipal também fazia as vezes de teatro. 
Poucos anos mais à frente, seriam feitos concursos que elegeriam a Bandeira e o brasão Municipal. Os símbolos mor desta terra, deste chão. 

A festa do padroeiro já existia e a primeira vaquejada foi coisa comemorada.  
Tradições fazem a caricatura de uma cidade, apresentam sua figura ao resto do mundo, dizem quem é o seu povo. E esse povo é gentil, hospitaleiro, amável, corajoso e cheio de fé. 
E cada ano que passou fortaleceu e aumentou a cidade, e fez crescer seu povo. 
Aqui,  muitos vieram que beneficiaram e engrandeceram. E muitos deixaram de ser. Por escolha e por omissão, como sempre é, de fato. 
Mas outros virão e serão. 

E todo aquele que chegar pra somar, pra ser diferente, pra fazer melhor, é bem vindo . Aqui, coisa existe, que eleva e torna relevante todo aquele que quer fazer pela cidade, pelo povo. E o povo sempre reconhece. 

Algumas coisas se perderam no caminho até aqui e embora se lamente, nada foi feito à respeito, mas na história do mundo muita coisa também se perdeu, entretanto, as pessoas se lembram. E assim a história vai existindo. Através das pessoas. 
Precisamos ser mais apegados à coisa histórica, pra nossa história não se perder, não ficar confusa. Resguardar o que ainda resta do começo dos nossos tempos. Falar sobre isso, dar a devida importância. Pra que as gerações futuras se reconheçam no que lhes for contado , no que eles lerem, ou nas imagem que possam ver.

Hoje aquela quadra, que outrora fora o centro comercial tem, pelo menos, mais uns 6 quarteirões e é um bairro. A Praça que faria a frente da cidade, agora é uma escola, e a outra praça é a que ergue-se com o busto do personagem que lhe deu nome. E se apresenta pelas mãos em União, as margens da BR 116. Logo abaixo da enorme bandeira, erguida em haste, balançando forte, e que parece dizer: "seja bem vindo à este lugar. Aqui o nosso sonho se fez com ação por vontade de dias melhores. Aqui andamos de mãos dadas com a fraternidade, a Cultura e o progresso."

E Eu ressalto:  Seja Bem Vindo. 
Você vai gostar tanto que sempre vai voltar, quem sabe um dia, você ficará. E essa terra e esse povo, um dia, você vai chamar de seu. 

O Brejo é isso!
Por: Acrislaine Pereira Alves Maia
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário