terça-feira, 8 de agosto de 2017

Chefe do furto ao Banco Central, Alemão é baleado ao tentar fugir de penitenciária da Pacatuba

Segue abaixo nota oficial da Secretaria de Justiça sobre tentativa de fuga na penitenciária da Pacatuba:
A Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado informa que agentes penitenciários e policiais militares frustraram uma tentativa de resgate a internos da Penitenciária Francisco Hélio Viana de Araújo, em Pacatuba, na madrugada desta terça-feira (08). Por volta de 1h20, agentes penitenciários identificaram, pelo sistema de monitoramento, a tentativa de internos de chegarem à muralha da unidade. Os internos eram Francisco Jussivan Alves dos Santos, o Alemão; Antônio Carlito Avelino, conhecido como Boi; e Paulo Laércio Pereira de Freitas, vulgo Paulo Cabecinha. De acordo com a direção, os três serraram as grades de ventilação da cela, cortaram a grade que separa as vivências da muralha e já jogavam a teresa (corda feita de lençóis) para escalar a muralha. Do lado de fora, pessoas dariam suporte à fuga com uma escada e carro.
Os policiais que faziam a segurança da muralha deram um disparo de advertência, quando pessoas que davam apoio externo à fuga começaram a disparar contra a muralha. Houve troca de tiros. Um policial foi atingido de raspão, Antônio Jussivan e Antônio Carlito ficaram feridos e foram encaminhados ao Instituto Dr. José Frota. Antônio Jussivan já foi avaliado, passou por procedimento cirúrgico e passa bem. Antônio Carlito está sendo submetido a exames. Ao longo do dia, será realizada uma contagem na unidade prisional.
Antônio Jussivan tem 50 anos e sua última entrada no sistema penitenciário cearense ocorreu em 2010. Ele é um dos mentores ao assalto ao Banco Central, ocorrido em 2005. Antônio Carlito tem 50 anos, responde a homicídio e roubo e está preso desde 2010. Paulo Laércio tem 36 anos, responde por homicídio, receptação e roubo e está recolhido desde 2014. As datas referem-se a última prisão de cada um, mas os três têm outrs passagens pelo sistema penitenciário cearense.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário