sexta-feira, 12 de outubro de 2018

São Rock 2005 - Capítulo 1: O Primeiro Ano do Resto de Nossas Vidas


Em 2004, ainda estávamos sob o impacto da perda irreparável de nosso amigo José Moreira de Sousa (Zé Podão) – havia em todos uma falsa  ilusão que Zé ainda estava vivo, numa distante  Brasília. Em meio a tudo isso, aconteceu uma  aproximação com antigos amigos, o que despertou o esboço do que viria a se tornar o São Rock.

As primeiras ideias surgiram ainda no fim de 2004, através de uma conversa com Walásse Barros, que residindo em Brasília tinha um desejo em comum: fazer uma festa para reunir todos os amigos, aproveitando a feliz coincidência de muitos de nós aniversariarmos no mês de junho. Sendo que seis são em uma mesma semana: Walasse Araújo de Barros no dia 13, Artúrio Ambrósio Cavalcante em 14, Manoel Edilson Gomes (Neném) e Joaquim da Silva Neto (Silvaneto) dia 15, Jailson Gabriel de Melo (eu) dia 16 e George Lourenço Vasconcelos no dia 18. De imediato topei a ideia, o que casou com o fato de eu, juntamente com Artúrio, termos ganho a eleição para diretoria do Brejo Santo União Clube (BSUC). Então partimos para tirarmos a ideia do papel.

            
Sem nome definido ainda, o projeto nada mais era do que comemorarmos os aniversários ao som de muito Rock no BSUC. Esse era um sonho antigo de todos nós, que sempre dávamos um jeito de nos reunirmos, seja na Praça Dionísio Rocha de Lucena em vários dias marcantes como um aniversário de Zé Veim (que entrou pra história, ou mesmo nos eventos que organizávamos na Maçonaria, uma das inspirações para essa ideia da festa do aniversário). Ali no Templo Maçônico, fazíamos uma pequena cota para a cerveja, arranjávamos um freezer e um som e estava feita a festa – foram várias,  sempre nos deixando o desejo de fazermos algo maior, até então, sonhar com uma banda tocando para nós era um sonho longínquo.   


De lá mesmo de Brasília, Walasse conversa com Michel Macêdo, amigo dos tempos que estudou em Juazeiro do Norte e  guitarrista de uma banda de Heavy Metal do Crato: a Glory Fate. Essa banda ainda hoje é ícone do cenário Rock/Heavy Metal da região, com vários discos lançados inclusive no exterior. Michel  adorou a ideia e disponibilizou a banda sem custos para a festa, tornando-se assim um dos primeiros a incentivar e apoiar nosso Festival. Isso merece um capítulo à parte nessa história, pois além de sua amizade, sempre 

está junto incentivando e apoiando nossos projetos. 

Michel é o músico de fora com maior número de participações em todas as edições, estando presente em nosso Festival com as bandas: Glory Fate em 2005, 2007, 2009 e 2012), Hollywood (2009), Piece of Maiden (2010), Banda Rei Bulldog (2012 – Festa de Lançamento do São Rock), assim como ministrando palestra sobre os Beatles, na Semana de Cultura Rock. 

Para completar a noite tivemos as bandas Regra 3 e ET Heads, de Brejo Santo, com três felizes coincidências: a Banda Regra 3 era uma banda formada por Paulo Henrique Castro (voz e guitarra), Sérgio (baixo) e Senhor (Bateria) e Paulo Henrique vem a se tornar um dos músicos referência de nossa cidade, que vem alcançado destaque no cenário musical de nosso Estado, através de seu trabalho autoral. Já a ET Heads, era formada por adolescentes, e dois deles hoje se destacam no cenário musical de toda região Emmanoel Jadson (Manoel do Baixo) e Damon Inácio, músico de formação e que participa de grandes bandas de destaque.



Som alugado, bandas confirmadas, 18 caixas de cervejas compradas, churrasco e tudo mais, ansiedade grande esperando o grande dia, e no pensamento as lembranças das nossas primeiras festas, primeiros encontros, sonhos esses que estávamos prestes a realizar. Então cedo nos encontramos no BSUC, como assim virou tradição, enquanto uns trabalham no evento, ornamentando, cuidando do som, bandas, outros já no clima da festa escutando músicas e bebendo.


A chegada da banda Glory Fate foi um momento mais que especial, a banda estava tão encantada como que estava preste a acontecer quanto nós que estávamos na batalha para a realização. Então fizemos as honras, conversas, brindes, expectativas, tudo mágico e marcante que lembro até hoje como um dos dias mais especiais da minha vida! A festa aconteceu apenas para convidados, através de convites para os nossos familiares e amigos e tudo tinha a cara de um grande aniversário: salgados, vatapá, churrasco, só faltou o bolo!


O show da Glory Fate foi um marco para todos nós! Abertura do festival de forma Intensa e vibrante, alternou  clássicos do rock com suas músicas autorais, atraindo de forma contagiante todos para a frente do palco, inclusive nossos familiares que, creio eu, experimentaram pela primeira vez a sensação de estar num show de rock. Vale destacar uma participação especial de Paulo Henrique com a Glory fate onde tocaram um dos clássicos do Pink Floyd, simplesmente inesquecível.




O som impactante promove batidas de cabeças, solos em guitarras, baixos e baterias imaginárias, vocalistas com seus microfones formado por suas mãos e o momento do mosh, que é quando o público se atira do palco no meio da galera - tudo isso une a todos de mãos dadas para segurar e jogar para cima os amigos. Essa alegria toda é mágica e atinge a todos, como esquecer esse dia?





As bandas, Regra 3 e ET Heads fizeram shows com rock nacional, trazendo a todos presentes um repertório recheado de clássicos. Uma mistura de emoções fazia estampar nos rostos uma felicidade contagiante. Alguns amigos sobem ao palco para participações, entre desafinações, improvisos e tudo mais, o que prevalecia era aquele momento especial que se tornaria uma das melhores lembranças de nossas vidas.







Nossos familiares dançando como se estivessem numa tertúlia ou baile característicos de suas épocas, as crianças pulando e curtindo aquele som, abraços fraternos, amigos que vieram de longe para essa festa, outros que vieram de Juazeiro do Norte para prestigiar a festa... Enfim, todas as emoções reunidas num mesmo local que foi o primeiro palco do que viria se tornar o São Rock (palco esse que ainda se encontrava com ornamentação referente ao São João, bandeirolas e tudo mais). Tempos depois, ao revisarmos as fotos, surgia o nome São Rock, pois se o mês de junho tem suas festas alusivas aos santos: São José, São João e São Pedro, por que não ao santo protetor dos roqueiros, São Rock?! Mais aí já é outra história, outro capítulo...




Enfim, esse é o primeiro capítulo de uma longa história que estamos tentando escrever para mostrar nossas emoções, nossos desafios e nosso desejo de juntos estarmos fazendo de um sonho de amigos uma realidade cada vez mais forte!!
Vida longa ao Rock ´n Rol!!
Vida longa à amizade!!
Vida longa ao São Rock, o dia em que o Rock foi pro Brejo!


Por Jailson Gabriel de Melo (Presidente da Associação os Amigos do São Rock Brejo Santo – AASRBS).


LINKS:
ü São Rock:
·      @saorockbs (instagram oficial do São Rock)
·      https://www.facebook.com/saorockbrejo (facebook oficial do São Rock)
·      https://www.youtube.com/user/jailsonem/videos (canal com vários vídeos do festival)
·      https://www.youtube.com/user/jailsonem/videos (vídeo com as fotos de 2005)


Paulo Henrique Castro:
·      @plhenrique38 (instagram de Paulo Henrique)
·      https://www.facebook.com/paulohenrique.castro.52 (facebook de Paulo Henrique)

ü Glory Fate:
·      @ michel.m.marques.7 (instagram Michel Macêdo)
·      https://www.facebook.com/michel.m.marques.7 (facebook Michel Macêdo)
·      @ https://www.facebook.com/gloryfateoficial/ (facebook oficial da banda Glory Fate)
·      https://www.letras.mus.br/glory-fate/ (letras das músicas da Glory Fate)

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário