sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Prefeito de Mauriti Mano Morais reduz o próprio salário

O prefeito de Mauriti Mano Morais (PDT), reduziu em 20% o seu próprio salário, o do vice-prefeito, de todos os secretários e subsecretários. O decreto nº 53/2017 que determina o corte temporário no Diário Oficial dos municípios nesta sexta-feira (18) e tem efeito retroativo, valendo desde o dia 1º de agosto.
A crise econômica instalada no Brasil vem acarretando impacto em diversos setores do município afetando principalmente, as finanças e arrecadação. Tendo em vista a necessidade de cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal e de disciplinar a execução do orçamento municipal de 2017 foi necessário tomar mais esta medida de contenção de gastos, o município de Mauriti tem como fonte de renda basicamente os repasses do FPM que caíram substancialmente nos últimos meses.
Para se adequar os limites da Lei de responsabilidade fiscal o município vem tomando decisões que são na realidade impactante, alguns cortes de contratos temporários, e exoneração de cargos comissionados ficando apenas o essencial para o funcionamento da máquina pública, é bem verdade que o prefeito Mano Morais recebeu uma prefeitura inchada no quadro funcional, e que umas das principais receitas de arrecadação do município que era o imposto sobre serviço (ISS) recolhido pelas obras do canal São Francisco que gerou nos últimos 5 anos uma média anual de 6 milhões de reais, não existe mais. Impactando substancialmente as contas do município.
A atitude, conforme o gestor foi de necessidade, os cortes ocorreram para tentar equilibrar as contas e manter a folha de pagamento dentro dos padrões exigidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), já que com a crise no país houve queda de arrecadação.
(Assessoria de Comunicação)
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário